Select Page

Ah, como o tempo voa! Estou perto da marca de 2 anos em Portugal e percebi que havia deixado escapar a oportunidade de fazer um especial sobre os primeiros 12 meses em que aqui morei. Não, não será um diário do que aconteceu em cada um deles – até porque eu não tenho a memória para isso. Decidi fazer uma compilação das 12 coisas mais marcantes ao longo desta minha experiência. 

  • Facebook
  • Twitter
  • Pinterest
  • Gmail
  • LinkedIn
  • Tumblr

1 – O clima. 

Me arrisco em dizer que foi a primeira vez em que eu vivi com o frio. Viagens ao sul de Minas não comparam-se ao que é estar congelando 24 horas por dia, 7 dias por semana – mas elas nos preparam! 

Devo agradecer aos casacos que comprei em São Lourenço e a jaqueta de Penedo, pois a menina do Rio levou um baque ao sair de 40 graus para 8. Obrigada, Porto, por sua calorosa recepção! 

2 – As paisagens. 

Portugal pode ser um país pequeno, mas ao longo de sua extensão vê-se uma grande variedade de cenários. Desde os bosques com altos pinheiros ao Norte até às praias de falésias no Sul, há muito o que visitar enquanto visita – ou quem sabe mora – cá. 

  • Facebook
  • Twitter
  • Pinterest
  • Gmail
  • LinkedIn
  • Tumblr
No Norte, Rio Douro. 
  • Facebook
  • Twitter
  • Pinterest
  • Gmail
  • LinkedIn
  • Tumblr
No Sul, falésias algarvias. 

3 – As curtas distâncias. 

Para quem está acostumado com um país continental do tamanho do Brasil, as 3 horas entre Lisboa e Porto não são nada extenuantes. Se considerar que em cerca de 2 horas podes sair da capital e visitar o lugar das maiores ondas do mundo, Nazaré, você pode ter uma ideia de como tens diversas opções de passeio! 

4 – Os transportes públicos. 

Seja como meio para longas viagens ou a forma como vais ao trabalho e a faculdade todos os dias, os transportes públicos estão aqui para te apoiar. Toda a minha estrutura de ir e vir do meu curso está baseada num passe do distrito de Lisboa para andar de trem, metrô e ônibus o quanto quiser e por onde quiser. 

A primeira vez que fiz um passeio de trem entre cidades foi cá, entre Espinho e o Porto, para não falar da viagem no Alfa Pendular saindo do Norte até Albufeira. Ambos os momentos foram de muito conforto e calma  

  • Facebook
  • Twitter
  • Pinterest
  • Gmail
  • LinkedIn
  • Tumblr
  • Facebook
  • Twitter
  • Pinterest
  • Gmail
  • LinkedIn
  • Tumblr

5 – A estrutura das cidades. 

A estrutura da cidade portuguesa é um tanto diferente de como ocorre no Brasil. Aqui vemos uma mistura mais forte do histórico com o atual. De facto, trata-se de um país antigo que preserva suas aldeias, vilas, muralhas, entre outras coisas que fazem parte da sua identidade desde antes da época medieval. 

O que verás não só no interior mas também em grandes cidades como Lisboa é que podes encontrar pequenos terrenos sendo cultivados entre prédios e casas e mesmo em locais mais movimentados. 

  • Facebook
  • Twitter
  • Pinterest
  • Gmail
  • LinkedIn
  • Tumblr
  • Facebook
  • Twitter
  • Pinterest
  • Gmail
  • LinkedIn
  • Tumblr

6 – A estrutura das moradias. 

Seguindo a linha de como se organizam os centros urbanos, temos que os prédios e casas não são todos grandes obras modernas. Pelo contrário, vê-se construções antigas, isto é, que já tem por volta de uns 30 anos de idade. 

Não se esqueça quando os ver que Portugal é um país que sobrevive não só o tempo, mas guerras e mesmo maremotos. E, com os meses frios do ano, muita dos moradores não fazem questão de que sejam grandes condomínios como os que preenchem o Rio e São Paulo, por exemplo. 

Há o simples e o antigo, bem como há o novo e futurístico. Ao longo do tempo que aqui visitei e morei, vi bastante dos dois e posso dizer-vos que de qualquer maneira vive-se com conforto. 

7 – As pessoas. 

Quero deixar bem claro pois é um detalhe  ao qual muitas vezes não prestamos atenção. Trata-se de outro lugar, então é óbvio que as pessoas serão diferentes. Elas têm seus costumes, história, cultura e jeitinho de ser. Não espere, portanto, que os portugueses sejam exatamente como os brasileiros, franceses, americanos ou sei lá quantos. São eles mesmos, como cada povo e cada nação é. 

8 – A comida. 

Preciso falar muito? Acredito que vocês já tenham uma ideia de como a culinária portuguesa é boa, mas agora eu vou mudar um pouco a sua opinião e dizer que ela é ótima e vasta. Os portugueses têm mil e uma maneiras de preparar as suas carnes e peixes e séculos de outras receitas deliciosas que mostram o porquê da gastronomia lusitana ser tão apreciada globalmente. 

A melhor parte é que não precisas de muito esforço ou recursos para conseguir conhecê-la. Tens uma ótima experiência mesmo nos cenários mais simples. 

9 – Os doces. 

“Mas doce é comida! Por que é que não está no mesmo tópico?” Vocês já viram quantos doces diferentes existem na culinária portuguesa? Muitos. Não cabia junto de todas as outras receitas de salgados que eles têm. 

Por isso eu coloco aqui logo uma desculpa meio mais ou menos de que não tive como experimentar todos. Mas essa é uma missão da qual não vou desistir e que pode durar a minha vida inteira, com muito prazer. E viva todo o recheio de natas que eles incluem em todos! 

10 – A cultura. 

Está viva em todas as ruas, tascas, festas e para onde quer que olhes. Os portugueses têm feito um trabalho maravilhoso em preservar a sua história e com ela a sua identidade, bem como tornar os castelos e outros elementos que as compõe em atrativos turísticos. 

  • Facebook
  • Twitter
  • Pinterest
  • Gmail
  • LinkedIn
  • Tumblr
Festa de São João, Porto. 

Caso você seja um fã de grandes roteiros de visita ou prefira algo mais reservado, há programa para todos. Os próprios governos locais tratam de elaborar festividades que por vezes não custam-te nada para além da graça da sua presença  

11 – O sotaque. 

Um choque é ligar a TV e o rádio e ver as coisas diferentes daquilo a que estas acostumado. O sotaque, os cenários, as temáticas: aos poucos habitua-se a ideia de estares em outro país. Mas, no início das coisas, estares rodeado por pessoas que falam diferente causa uma sensação um bocado estranha. Quase como se a nave mãe tivesse te deixado longe de casa. Com o tempo tudo passe, pequenos ets! 

12 – O jeitinho de ser. 

O português tem uma calmaria que até hoje me deixa curiosa. Eles podem falar alto quando o assunto é futebol, mas a intriga fica aí. Gostam de andar aproveitando cada momento, e portanto são grandes fãs de bancos em praça e cafés à beira-mar. Correção: cafés na beira de qualquer lugar. Sempre é um bom momento para beber um cafezinho, ou um vinho, ou uma cerveja. 

Eles gostam de música, de olhar para o rio, de boa comida e acima de tudo de boa companhia. No seu jeitinho que pode às vezes incluir aquela exaltação e um berro ou outro, é tudo amor, carinho e boas amizades. 

Bom, espero que gostem dessas 12 coisinhas, e que acompanhem os próximos posts com mais informações sobre morar em Portugal, etc! Até a próxima.

Pin It on Pinterest

Share This